Disc Golf

O Disc Golf é semelhante ao golf tradicional, mas os tacos e bolas são substituídos por discos e os buracos por cestos.

Considerando um determinado ponto de partida, o objetivo é conseguir colocar o disco dentro do cesto, no menor número de lançamentos.

No dia 29 de Setembro de 2018, foi inaugurado um percurso permanente, com 9 cestos (homologados) e sinalética, no Parque das Artes e do Desporto na Amadora.

O primeiro percurso (não sinalizado), em Portugal, surgiu no Parque Venâncio Ribeiro da Costa, em Palmela, com 2-3 cestos (não homologados), construídos com materiais reciclados.

Estão a ser feitos esforços para criar mais percursos noutras localidades, de norte a sul do país.

Em 2017 a APUDD organizou alguns eventos de Disc Golf, em diversas localizações, com recurso a cestos portáteis.

Em 2018, a APUDD irá fazer uma aposta maior no Disc Golf, nomeadamente tentando estabelecer parcerias com autarquias e outras entidades para a instalação de cestos fixos de disc golf em parques públicos e organizando mais eventos e competições de disc golf por todo o país, nomeadamente um Campeonato Nacional e uma Liga Nacional.

Também em 2018, a APUDD criou um Comité de Disc Golf, com vista a dinamizar o DG a nível nacional e a gerir / supervisionar as competições nacionais. Integram este comité Bruno Gravato (Aveiro), Emanuel Santos (Leiria) e Rui Pires (Lisboa).

Apesar de, em Portugal, existirem poucos locais com cestos permanentes, existem grupos de pessoas com cestos portáteis que praticam DG regularmente, nomeadamente em Aveiro, Leiria, Lisboa e Porto.

Para mais informações sobre o disc golf em Portugal contactar Bruno Gravato: bruno@portugal-ultimate.org